Porta fechada no HJP

Qua, 04 de Setembro de 2019 20:31 0 COMMENTS
Imprimir

Sem custeio, hospital da Fhemig em Juiz de Fora não consegue atender emergência

04 Audiencia HJP


A falta de recursos do Hospital Regional João Penido (HRJP) em Juiz de Fora não permite que a demanda por atendimento de emergência, a chamada porta aberta, aconteça na unidade. A pressão pelo serviço, no entanto, levou o tema a diversas audiências públicas na Câmara Municipal e, agora, é acompanhado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Na manhã desta quarta-feira (04/09) uma audiência pública no legislativo estadual debateu a verba e a estrutura do HRJP, que pertence a rede Fhemig e é referência na região.


Uma das necessidades que o hospital se torne porta aberta é da própria prefeitura, porém o recurso municipal oferecido corresponde a 15% do valor que o hospital esperava receber. Para a diretora do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde/MG) Lenir Romani, a discussão deve levar em conta a estrutura do hospital e força de trabalho. “Atualmente o João Penido não tem estrutura, o número de trabalhadores é insuficiente, falta insumo e investimento. O assunto tem que ser tratado de forma assistencial, visando a qualidade do atendimento, uma vez que falta pessoal”, alerta Lenir. Hoje o hospital não atende emergência, mas por um período curto disponibilizou esse serviço.


Os deputados acordaram que vão buscar encaminhamentos junto à Fhemig. Uma comissão parlamentar também irá visitar o hospital. Estiveram presentes na audiência os deputados estaduais Carlos Pimenta, Betão, Doutor Wilson Batista, representantes do Conselho Municipal de Saúde (CMS-JF), representantes da SES/MG, vereadores de Juiz de Fora, alguns usuários e a ouvidora de saúde do município, Samantha Borchear.